Meu jogo inesquecível: São Paulo 3 X Corinthians 1, na “tarde das garrafadas”

Todos nós que gostamos de futebol temos um jogo inesquecível do nosso time.

O meu é o jogo do título de 1957, quando o meu São Paulo derrotou o Corinthians do Washington Olivetto por 3 a 1, no Pacaembu, naquela que ficou imortalizada como a “tarde das garrafadas”.

É uma das melhores e das últimas lembranças que tenho de meu pai, Nikolaus, o Nick, que morreu muito moço, pouco tempo depois, quando eu tinha doze anos.

Também é a única escalação do meu time que lembro até hoje: Poy, De Sordi e Mauro; Dino, Vitor e Riberto; Maurinho, Amauri, Gino, Zizinho e Canhoteiro.

Dino não jogou a decisão e Sarará entrou no lugar dele.

Após o terceiro gol, em que Maurinho selou a nossa vitória e comemorou tirando um sarro dos adversários, o marrento corintiano Luizinho, conhecido como “Pequeno Polegar”, saiu correndo atrás do são-paulino, cruzando todo o gramado, quando

Continue lendo no Balaio do Kotscho.