Os retrocessos do ano que passou

CREDIBILIDADE > Preconceito e obscurantismo

Os retrocessos do ano que passou Por Francisco Fernandes Ladeira em 24/01/2018 na edição 972 comentários

O ano que passou foi marcado por inúmeros retrocessos. Aliás, se não soubéssemos as datas dos principais acontecimentos de 2017, diríamos se tratar de fatos ocorridos em outras épocas, e não no início do século XXI. Tentativas de censurar manifestações artísticas, posicionamentos racistas, perda de direitos trabalhistas, “cura gay”, flexibilização da fiscalização de práticas análogas à escravidão, desmonte de políticas sociais e ensino religioso confessional nas escolas, entre outros anacronismos, pautaram a agenda pública da sociedade brasileira neste ano. A sensação que temos é que as várias formas de preconceito e todos os tipos de obscurantismo resolveram sair do armário ao mesmo tempo. Dito de outro modo, a “caixa de pandora” do extremismo foi aberta.


Continue lendo no Observatório da Imprensa.