Patrimônio multimilionário dos Bolsonaros dá início ao esfarelamento do falso mito; sicários do comedor de gente açulam o ódio

Escrevi ontem dois textos sobre o “Milagre Bolsonarista da Multiplicação do Patrimônio” (aqui e aqui). Os fiéis de sua seita não gostaram. O argumento mais inteligente que usaram contra mim já foi empregado, ora vejam!, pelo deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ): só escrevi esses textos porque eu seria “uma bichona enrustida”. Ainda que fosse verdade: isso mudaria alguma coisa no patrimônio de R$ 16,7 milhões da Família Bolsonaro? O fato: com um levantamento de bens em cartórios, a Folha esfarelou os pés de barro do “mito”. É uma estratégia eleitoral que está virando pó. Já chego lá.

Sim, os fiéis da Igreja Bolsonarista ficaram furiosos. Em especial, agastaram-se com uma conta irrespondível que fiz: se o quarteto — Jair, Eduardo, Carlos e Flávio — tivesse guardado 100% de seus ganhos com política ao longo dos anos, a soma, ainda assim, seria inferior ao patrimônio dos quatro: R$ 16,7 milhões. “Isso


Continue lendo no Reinaldo Azevedo.