Temer considera Cármen Lúcia imprevisível

Com a derrota ontem no Tribunal Regional Federal da 2ª Região, confirmando a decisão da primeira instância da Justiça Federal contra a nomeação e a posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho, a AGU (Advocacia Geral da União) vai recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Como o Supremo está em recesso, o recurso da AGU, quando apresentado, será apreciado pela presidente da corte, a ministra Cármen Lúcia. Isso preocupa o presidente Michel Temer, que considera imprevisível o comportamento da presidente do Supremo.

O STF tem reinterpretado a Constituição e tomado decisões que avançam sobre as prerrogativas dos outros Poderes. No caso da infeliz escolha de Cristiane Brasil para o Trabalho, as decisões da Justiça Federal em primeira e segunda instância são um exemplo desse ativismo judicial que torna difícil governar o país.

É inacreditável que esse tema precise ser decidido pelo Supremo. A inadequação de Cristiane Brasil para assumir

Continue lendo no Blog do Kennedy.