Frei Betto: “Não basta o protesto; urge ter propostas”

Ao abrir o computador na manhã desta primeira sexta-feira do ano, me deparei com um texto de Frei Betto enviado pela nossa amiga Marisa Marega, e logo desisti do que pretendia escrever.

Nada poderia resumir melhor o que gostaria de dizer neste momento do que esta reflexão do Betto sobre o valor da espiritualidade em momentos de crise.

Uma pessoa atropelada por um caminhão que escapa viva, como ele escreve na abertura do seu artigo sobre o Brasil de 2018, é exatamente como me sinto: escapei vivo até agora, mas ainda não sei o que farei daqui para a frente quando o médico me der alta.

Indignação e apatia é o que percebo à minha volta, sem saber como reagir.

Betto mostra o caminho para resgatar o nosso ânimo ao lembrar que toda a narrativa bíblica é um libelo à resistência e à esperança.

Destaco um trecho que para mim

Continue lendo no Balaio do Kotscho.