Julgamento de Lula: a armação de uma praça de guerra em Porto Alegre

De um lado, o PT está mobilizando caravanas de militantes de várias partes do país para ocupar Porto Alegre no dia do julgamento de Lula.

De outro, o prefeito de Porto Alegre já solicitou ao presidente Michel Temer nesta quinta-feira o envio de tropas do Exército e da Força Nacional para impedir manifestações em frente ao tribunal no dia 24 de janeiro.

Daqui a três semanas, a capital gaúcha pode se transformar no primeiro cenário de uma guerra anunciada que promete atravessar este ano eleitoral nas ruas e nos tribunais em todas as instâncias.

Por enquanto, o clima de beligerância está só nas redes sociais como se pode ver nestas mensagens trocadas no twitter pelo prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, do PSDB ligado ao MBL (Movimento Brasil Livre), e a presidente do PT, Gleisi Hoffmann:

Marchezan: “Solicitei ao Presidente@Michel Temer o apoio da Força Nacional e do Exército

Continue lendo no Balaio do Kotscho.