Indulto de Temer gera debate histérico e disputa política

O ano de 2017 terminou com mais um enfrentamento entre o Judiciário e o Executivo devido à decisão da presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, de suspender trechos do decreto de indulto natalino editado pelo presidente Michel Temer.

Esse debate deveria ter sido feito com mais calma e moderação, mas virou uma discussão histérica e uma disputa política entre dois Poderes da República. Os argumentos jurídicos e humanitários ficaram em segundo plano. Isso é ruim.

Procuradores e juízes têm o direito de discordar dos critérios do decreto. Podem apontar generosidade excessiva, na opinião deles. Advogados e integrantes do governo têm o direito de apoiar, alegando que já temos a terceira maior população carcerária do mundo e que o decreto possui objetivos humanitários, ajudando a tirar da prisão quem já poderia estar no convívio social.

O procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, foi

Continue lendo no Blog do Kennedy.