A voz das empresas e a voz da sociedade

EDIçãO BRASILEIRA DA COLUMBIA JOURNALISM REVIEW > Nos tempos dos Cadernos Proal

A voz das empresas e a voz da sociedade Por Gaudêncio Torquato em 18/12/2017 na edição 971 Duas publicações nos anos 1970 aprofundaram o debate sobre comunicação organizacional e os sentidos da imprensa comentários

Abro este texto com a observação: os Cadernos Proal foram uma das experiências mais gratificantes de minha trajetória na área da comunicação.

Os Cadernos constituíram iniciativa do Centro de Pesquisas de Jornalismo Empresarial (Cepeje), criado no início dos anos 1970 pela Proal – Programação e Assessoria Editorial –, empresa idealizada pelo jornalista Manuel Chaparro por ocasião de nossa saída da Folha de S.Paulo, onde fazíamos Suplementos Especiais. Sócio da Proal e já professor na Cásper Líbero (1968) e na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP),


Continue lendo no Observatório da Imprensa.