Os sentidos da palavra ‘supremacista’

CIDADANIA > A necessidade de contextualização na imprensa

Os sentidos da palavra ‘supremacista’ Por Claudia Atas em 07/12/2017 na edição 969 comentários

Texto publicado originalmente no site Clareza & Coerência.

Palavras são poderosos instrumentos de arte, informação, conceitos e preconceitos. Muitas vezes ocultos por eufemismos, os preconceitos variam em escala, mas podem passar por inofensivas palavras. É o caso de supremacista. O vocábulo “saiu do nada” para as manchetes dos noticiários. Soa manso, macio, e, principalmente inofensivo — exatamente o oposto do que ocorre com seu sinônimo, racista.

Dos anos 1930 até a eleição de Donald Trump (2016), o termo estava confinado aos vocabulários político e acadêmico. Agora, com o acirramento dos conflitos raciais que o presidente dos Estados Unidos ajudou a promover, frequenta a mídia com regularidade. Segundo a ombudsman da Folha de S.Paulo, Paula


Continue lendo no Observatório da Imprensa.