Novo presidente do TSE tem “certeza” que “caso Lula” será “judicializado”

Recém-eleito novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luiz Fux não quer falar sobre como ficará a situação do ex-presidente Lula, pré-candidato à Presidência em 2018, caso seja condenado em segunda instância.

O Partido dos  Trabalhadores já anunciou intenção de recorrer ao TSE caso a segunda instância da Justiça Federal confirme as informações de que fará para Lula o julgamento mais curto da história de modo a impedi-lo de disputar as eleições do ano que vem.

Fux, que assume o comando da corte eleitoral em fevereiro, disse que essa questão certamente será “judicializada”. E ele, como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), terá que enfrentá-la. Portanto, não poderia antecipar sua posição.

Lula foi condenado em primeira instância a nove anos e meio de prisão pelo caso do tríplex no Guarujá, mas recorreu da decisão. Agora, cabe ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) confirmar ou não a sentença.

— Eu vou

Continue lendo no Eduardo Guimarães.