Hunter S. Thompson: jornalismo em primeira pessoa

IMPASSES NA IMPRENSA > Por narrativas menos burocráticas

Hunter S. Thompson: jornalismo em primeira pessoa Por Marcus Vinícius Beck em 07/12/2017 na edição 969 comentários

Um contraventor de normas, um gênio ou apenas um bêbado. Esses são alguns dos adjetivos atribuídos com frequência ao jornalista Hunter Thompson. Assim como outros mestres da literatura norte-americana, ele tinha compromisso com a imersão plena nos fatos e, para tal, precisava mergulhar nos acontecimentos, levando as situações, muitas vezes, até as últimas consequências. Por isso, para que haja compreensão plena deste trabalho, é honesta e intelectualmente impossível dissociar sua vida de sua obra.

No atual contexto de crise que a assola a mídia escrita, faz-se necessário, pelo menos, repensar os estilos textuais que estão na imprensa. Não faz sentido o impresso ‘dar’ a mesma notícia que a web, televisão e


Continue lendo no Observatório da Imprensa.