Alckmin evita entrar em bola dividida na reforma da Previdência

O debate a respeito da reforma da Previdência alterna fase de marés alta e baixa. Ainda há incerteza se será possível votar a nova proposta, enxuta, na semana que vem.

Em outros temas importantes, havia clareza semanas antes se seria possível aprovar a matéria. Foi assim com a PEC do Teto, a proposta de emenda constitucional que fixou um limite para o crescimento das despesas públicas, e com as votações para barrar denúncias da Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer.

Portanto, essa incerteza é sinal ruim para a reforma. Hoje, o presidente Michel Temer fará uma série de contatos para tentar arregimentar apoio e votar a reforma na semana que vem.

A intenção do PMDB de fechar questão ajuda, mas não resolve o problema com outros partidos da base de apoio do governo. O PSDB continua a ter posição dúbia.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin,

Continue lendo no Blog do Kennedy.