De novo, reforma da Previdência pode morrer na praia

A nova proposta de reforma da Previdência corre o risco de morrer na praia. O PSDB está reticente. Setores do Centrão também.

O Congresso se comporta de forma irresponsável. O país precisa de uma reforma da Previdência. A atual proposta é razoável. Até a oposição sabe disso. Ela será cobrada pela História por se opor a uma mudança necessária neste momento. Mas não cabe a ela arrumar os votos. Cabe ao governo.

Nesse contexto, está em cartaz o velho filme fisiológico misturado a oportunismo político. Setores do Centrão querem mais benesses oficiais, num quadro de extrema penúria orçamentária e alto deficit público.

Segmentos do PSDB estão sendo oportunistas. O partido faz o discurso de defensor das reformas, mas muitos tucanos agem contra a proposta de mudança na Previdência por cálculo político e eleitoral. Tiraram proveito do governo Temer até agora, ocupando ministérios, mas querem romper para tentar melhorar a imagem.

Continue lendo no Blog do Kennedy.