No comando do PSDB, Alckmin consolida candidatura presidencial

Com o acordo para virar presidente do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, consolida a candidatura ao Palácio do Planalto em 2018.

O PSDB manteve a tradição de acertos de cúpula a fim de evitar a implosão do partido. Em jantar ontem em São Paulo, mediado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Alckmin disse que aceitava ser eleito presidente do PSDB. Os postulantes a esse posto, o senador Tasso Jereissati e o governador Marconi Perillo (GO), desistiram em benefício do tucano paulista.

Com esse movimento, dificilmente Alckmin não será o candidato do PSDB à Presidência da República. Como falta tempo para a oficialização da candidatura, que deve ocorrer entre 20 de julho e 5 de agosto do ano que vem, sempre é possível haver uma reviravolta. Haverá críticas internas a mais um acordo de cúpula.

Mas seria surpreendente Alckmin perder a candidatura presidencial. Se o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio,

Continue lendo no Blog do Kennedy.