BATTISTI E O SAMBA DA SUBALTERNIDADE

Este país está uma vergonha.  Não bastasse candidatos à presidência baterem, em gesto de incontinência moral, continência para a bandeira de outro país, e gritarem, em altos brados, USA, USA, USA!, em reuniões públicas na Flórida e ministros de Estado defenderem o fim da exigência de vistos para nações que os cobram de cidadãos brasileiros; em ato de subalternidade explícita, outro

Continue lendo no Mauro Santayana.