Governo desiste de mudanças no BPC e aposentadoria rural

O Palácio do Planalto decidiu quais pontos devem constar da reforma da Previdência enxuta que pretende aprovar na Câmara ainda neste ano. Os articuladores políticos do governo já trabalham no novo texto enquanto o presidente Michel Temer desenha a reforma ministerial que pretende acelerar.

O governo desistiu de mudar as regras para aposentadoria rural e concessão do BPC (Benefício de Prestação Continuada).

No relatório aprovado em maio na comissão especial da Câmara, havia previsão de endurecer a do BPC. Haveria uma transição para aumentar de 65 para 68 anos a idade mínima para solicitar o benefício.

O governo também decidiu não mexer na aposentadoria rural. Na proposta nova, deverá ser abandonada a ideia de exigir idade mínima de 60 anos homens e 57 anos para mulheres. Deve prevalecer a regra atual: 60 anos para homens e 55 anos para mulheres.

Também é consenso no governo de que o tempo mínimo

Continue lendo no Blog do Kennedy.