PSDB faz programa de índio e abre grade eleitoral para global Huck

Luciano Huck e Aécio Neves, foto reprodução Instrgram

A saída a fórceps do senador Tasso Jereissati do comando do PSDB, operada por seu colega de partido Aécio Neves, e o acirramento da divisão interna de uma das principais legendas, no poder e na oposição, pós-redemocratização, escancarou a crise no ninho tucano e, como efeito colateral grave, deixou emplumado quem defende um nome heterodoxo para a disputa. Saia ele ou não da família social-democrata. Dentro do PSDB, quem se aliou contra o lado negro da força só vê uma alternativa honrosa: o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. O prefeito João Doria, que de fenômeno no final do ano passado, ao vencer no 1º turno na capital paulista, passou a justificar o apelido jocoso de “prefake”, tantos foram os erros que cometeu, já é visto uma espécie de emu, aquela ave vistosa que, embora tenha asas, não voa. O caso é

Continue lendo no Os Divergentes.