Caciques Aécio e Tasso trocam punhos de renda por luvas de boxe

Aécio Neves, Tasso Jereissati e Alberto Goldman.

Como já escrevi aqui, o muro sempre foi a melhor opção dos tucanos para evitar bolas divididas. Ali, eles se ajeitam, evitam confrontos, e de alguma forma se protegem. Talvez esteja no DNA deles.

Essa capacidade de se acomodar é um dos segredos para a longa sobrevivência do PMDB. Por mais que reneguem, os tucanos são a única cria de sucesso do PMDB — um partido em que se briga muito, mas sempre continua junto e misturado.

Os tucanos, agora, recolheram seus punhos de renda e partiram para a briga. Com previsto, seria difícil apartar os “coronéis” Aécio Neves e Tasso Jereissati.

O tom foi subindo. Até que Aécio, com o apoio da banda governista, deu uma rasteira em Tasso e o destituiu da presidência interina do PSDB. A ala oposicionista do partido virou uma arara. “O PSDB desses caras não é o

Continue lendo no Os Divergentes.