Temer quer deixar para PSDB ônus de eventual traição

Em relação à defesa do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de desembarque do PSDB do governo em dezembro, aliados do presidente Michel Temer no Congresso argumentaram que o PSDB deveria romper imediatamente. Esses aliados pressionam o presidente a retaliar, demitindo ministros tucanos.

No entanto, não interessa a Temer tomar a iniciativa de ruptura com o PSDB. Afastar ministros seria dar um pretexto para fortalecer a ala contrária ao governo.

Desde a delação da JBS, temos visto que a ala favorável a Temer, ainda que com percalços, tem obtido apoio de parte razoável do partido ao presidente. Os dois relatores dos pareceres contrários à autorização para o Supremo processar Temer foram deputados tucanos.

O movimento de aliados ajuda o governo a expor a hipocrisia do PSDB _partido que deu aval ao impeachment, decidiu apoiar Temer e integrar o ministério, mas fala em rompimento para tentar se descolar eleitoralmente nas eleições de 2018.

Continue lendo no Blog do Kennedy.