É prematuro julgar governo Temer acabado

É prematuro julgar o presidente Michel Temer acabado politicamente porque ele obteve menos votos para barrar a segunda denúncia da Procuradoria Geral da República na comparação com a primeira acusação do Ministério Público Federal. Esse veredito foi feito na época da delação da JBS e se mostrou equivocado.

Mas é fato que, quanto mais o tempo passa, mais o debate sobre as eleições de 2018 cresce e dificulta a votação de uma reforma da Previdência. Também é fato que Temer teve menos votos para barrar a segunda denúncia do que na primeira.

No entanto, o governo contou com um maior número de ausências. Uma vez atingido o quórum necessário para votar, que era de 342 deputados presentes, quem se ausentou, no caso, passou a jogar a favor do governo.

Na primeira denúncia, Temer teve 263 a seu favor mais 19 ausências. Isso dá 282 deputados. Na segunda denúncia, foram 251

Continue lendo no Blog do Kennedy.