Para FHC, o problema é a direita – pois que seja!

Por Rodrigo Constantino

Por Lucas Berlanza, publicado pelo Instituto Liberal

Quer na esquerda, quer nas fileiras anticomunistas, de alguma maneira o pensamento positivista, relevante na fundação de nossa República, permaneceu exercendo sua nefasta e paradigmática influência ao longo do tempo, até hoje. É o que se depreende da mais recente declaração esdrúxula do sociólogo uspiano e ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso.

O Positivismo, inspirado na filosofia do francês Augusto Comte, cultivava a fé na Ciência, na verdade absoluta confinada à dimensão do Positivo, empírico, experimentado; em substituir a Metafísica, a especulação filosófica “etérea” – a seu ver, vazia e supersticiosa – pela inabalável certeza do concreto. Essa, ao menos, era a retórica; antes que à Ciência, porém, esse tipo de pensamento conduz à adoração ao Cientificismo, o que é bem diferente. Leva a associar o que não é associável, aplicar a temas e problemas diferentes o que só serve a alguns.


Continue lendo no Blog do Rodrigo Constantino.