Última semana para a “reforma política”: eles só querem grana

Acaba esta semana, no dia 7, o prazo para o Congresso Nacional terminar sua “reforma política” para que as mudanças propostas possam valer já na eleição de 2018.

Como os dias úteis das excelências costumam terminar na quinta-feira, o tempo urge e eles querem aprovar o que mais lhes interessa para renovar seus mandatos e garantir o foro privilegiado: o fundo eleitoral financiado com dinheiro público.

Fora isso, todo o tempo gasto até agora com discussões inúteis, só serviu para deixar tudo como está, com alguns remendos jogados para as próximas eleições: voto distrital misto em 2020 e cláusula de barreira de 3% só em 2030.

O problema é que há outros dois assuntos em pauta para ocupar o tempo de senadores e deputados.

No Senado, o PSDB e aliados montaram uma força-tarefa para julgar já nesta terça-feira o caso do senador afastado Aécio Neves, como querem os peemedebistas Renan

Continue lendo no Balaio do Kotscho.