“Sr. Brasil” de Boldrin é um outro Brasil, do bem, bom e bonito

Zapeando pela televisão ao final de mais um dia pesado na cobertura política, dei a sorte de reencontrar esta semana o “Sr. Brasil”.

Foi uma benção, um alívio, um verdadeiro bálsamo para o noticiário tóxico que se repete dia após dia.

Ali me dei conta de que um outro Brasil também existe, e resiste: é um Brasil do bem, da boa música, do bom humor, do alto astral.

Quem é este senhor de basta cabeleira branca, com seu jeitão caipira, que recebe seus convidados vindos de todos os rincões do país, contando causos como se estivesse na sala de visitas da nossa casa?

Só pode ser o grande Rolando Boldrin, um dos mais completos artistas brasileiros _ além de apresentador e diretor de programas de TV, é cantor e compositor, ator de novelas, filmes e peças de teatro.

Aos 80 anos, passeia pelo palco com a alegria de um menino

Continue lendo no Balaio do Kotscho.