Choque entre poderes leva STF a entrar no grande acordão

“Estamos na boa”, disse sorrindo a presidente do Supremo Tribunal Federal,  ministra Cármen Lúcia, ao final de mais um dia em que parecia iminente o choque entre o Legislativo e o Judiciário na operação para salvar o mandato de Aécio Neves.

Com seu jeito meigo de madre superiora acalmando a meninada, Cármen prometeu dar prioridade à ação dos partidos políticos que querem submeter à aprovação do Congresso Nacional, em 24 horas, qualquer punição a parlamentares, como prisão preventiva ou afastamento do mandato. “Se Deus quiser, será julgada em breve. Prioridade”

Como ali todos têm foro privilegiado e impera o corporativismo mais desbragado, se esta medida for aprovada pelo plenário do STF na próxima semana, não só Aécio mas todos os parlamentares investigados pela Lava Jato poderão dormir mais tranquilos.

Estará aberto o caminho para a impunidade dos políticos, a exemplo do que acontece com Paulo Maluf, o ex-prefeito de São

Continue lendo no Balaio do Kotscho.