Para salvar Aécio, Senado vai desafiar Supremo dividido

A decisão ficou para a próxima semana, mas pelo andar da carruagem já está tomada: para salvar o mandato de Aécio Neves (PSDB-MG), a maioria do Senado vai desafiar o Supremo Tribunal Federal que o puniu com a suspensão do mandato e recolhimento domiciliar noturno.

Os senadores, como sabemos, não costumam trabalhar às quintas-feiras e muito menos tomar decisões importantes. Até estranhei que havia 41 em plenário quando a sessão foi aberta às 11h30, uma hora depois da hora marcada.

Como eles também não trabalham às sextas e segundas-feiras, nova sessão para devolver o mandato a Aécio só deve acontecer na terça.

Até lá, eles esperam que o próprio STF leve o processo para ser julgado pelo plenário, que está dividido sobre a decisão da Primeira Turma.

Em torno de Aécio uniram-se não só os aliados PMDB e PSDB, mas também o Palácio do Planalto, o ministro Gilmar Mendes, como

Continue lendo no Balaio do Kotscho.