STF julga pedido de prisão de Aécio Neves após três meses

Esta notícia não está nas manchetes, mas um fato inédito pode acontecer em Brasília nesta terça-feira: o julgamento de um tucano na Lava Jato.

Após três meses de adiamentos, está na pauta da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal o terceiro pedido de prisão preventiva do senador Aécio Neves, presidente licenciado do PSDB, acusado de receber R$ 2 milhões em propinas da JBS e por tentativa de obstrução de Justiça.

Acusado pela Procuradoria Geral da República, no dia 2 de junho, com base em provas produzidas em áudios e vídeos, o julgamento do pedido de prisão tinha sido pautado originalmente para o dia 20 do mesmo mês.

Em decisão monocrática, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, havia inicialmente impedido Aécio de exercer suas atividades parlamentares, mas após mudança na relatoria, no dia 30 de junho, o ministro Marco Aurélio Mello autorizou o tucano a voltar ao Senado.

O

Continue lendo no Balaio do Kotscho.