Janot lança a última flecha contra Temer

A denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República ao Supremo afirma que Michel Temer fazia parte de uma organização criminosa — o PMDB da Câmara — e que, no momento em que se tornou presidente, tornou-se também líder do grupo. Os membros da quadrilha ofereciam serviços em troca de propinas usando para isso Petrobras, Furnas, Caixa Econômica, Ministério da Integração Nacional e a própria Câmara. O segundo crime imputado ao presidente é o de obstrução de Justiça. Ao instigar o …


Continue lendo no Canal Meio.