Reforma política virou impasse

Reunidos na Câmara, os deputados federais decidiram tirar do texto da reforma política o valor fixo para o fundo público que financiaria a reforma eleitoral. Estava previsto reservar 0,5% da receita corrente líquida do governo — hoje, R$ 3,6 bilhões. O projeto ainda determina que o Estado financie a campanha, mas não estabelece mais valor. E esta foi a única decisão que tomaram. Ainda não há consenso sobre quais as regras para eleger deputados, ou sobre qual o novo sistema de governo. (Globo)


Continue lendo no Canal Meio.