Globo quer entregar o poder ao contador de Al Capone

por Rodrigo Vianna

Imaginemos que Al Capone comprou metade de Chicago. Corrompeu metade da Câmara Municipal, tem na mão prefeito, ex-prefeitos, juízes e boa parta de imprensa.

Aí um grupo “heroico” de policiais e promotores decide se aliar ao diário The Globe – no qual Al Capone despejou anúncios por anos e anos – para emparedar o mafioso.

Al Capone, esperto, topa fazer delações. Entrega todo mundo: mistura verdade com mentira. Oferece gravações e ilações. Tudo misturado.

A pantomima mafiosa inclui vazar um áudio editado, onde partes da conversa entre o mafioso e o prefeito corrupto foram deliberadamente editadas. The Globe não quer saber disso. Quer a cabeça do prefeito pra colocar no lugar alguém ainda mais subserviente ao diário e aos bancos locais.

Os promotores e a presidenta do Tribunal em Chicago jogam em tabelinha para proteger Al Capone e inviabilizar o sistema político da cidade (que era corrupto,

Continue lendo no Escrevinhador.