Cícero Dias – Um Percurso Poético

Nascido em 1907 em um engenho de açúcar pernambucano, neto de barão, Cícero Dias cresceu vendo de perto um Brasil arcaico e patriarcal, recém saído da escravidão. No entanto, a interpretação do mundo que surge em seus quadros nada tem de tradicional. Ao contrário, as figuras oníricas e claramente sensuais que voam sobre os cenários dessa infância rural refletem uma liberdade que jamais poderia ter passado despercebida.

Gilberto Freyre, para quem o artista ilustrou a primeira versão de “Casa Grande e Senzala”, disse: “Cícero Dias desarruma as coisas, as pessoas e os animais da terra para juntar depois objetos que nunca ninguém viu juntos – às vezes, os deste mundo com os do outro.” ¹

A primeira exposição que fez no Rio de Janeiro, em 1928, aconteceu durante um congresso internacional de psicanálise, na Policlínica. As obras chamaram a atenção de críticos e de artistas modernistas justamente pelas imagens que

Continue lendo no Blog do Kennedy.