Notícias falsas contra Trump são lágrimas da esquerda derrotada

– Qualquer político faz “PROMESSA” e não cumpre. Barack Hussein Obama, não. Em jornal brasileiro, ele tinha um “SONHO”. “Sonho frustrado de uma sociedade pós-racial”.

– Em matéria noticiosa, transmitir como ideal profundo de um político as suas bravatas marqueteiras é servir de agência de propaganda dele, como fez a imprensa mainstream nos 8 anos do governo Obama.

– Ao fim da matéria do Globo sobre o “legado” de Obama, atribui-se o texto – não fica claro se da matéria completa ou só da lista final – a um repórter carioca que se descreve no Twitter como “anti-fanatismo de direita”. Contra fanatismo de esquerda, não há menção.

– Na mídia impressa e nas emissoras de TV do Brasil, parece pré-requisito para comentaristas, correspondentes internacionais e repórteres que escrevem sobre os EUA ser um torcedor anti-Donald Trump do Partido Democrata.

– O deslumbramento provinciano brasileiro com Obama, que sabe posar de cool na superfície para enganar provincianos deslumbrados, é de lascar.

– Obama disse

Continue lendo no Blog do Felipe Moura Brasil.