Os cenários possíveis depois da queda de Jucá, o breve; Temer está nas mãos de Globo e Cunha

por Rodrigo Vianna

A gravação de Romero Jucá, escancarando que a derrubada de Dilma era parte de uma operação para salvar a cúpula do PMDB na Lava-Jato, deveria marcar o início do fim desse lamentável governo Temer. Isso se o Brasil fosse um país normal…

Mas no Brasil há a Globo.

É emocionante ver o esforço do conglomerado Globo para reduzir a devastadora gravação de Jucá a um fato quase corriqueiro. Essa disposição da Globo/GloboNews/CBN, com seus comentaristas amestrados, é hoje um dos sustentáculos de Temer. O outro sustentáculo é Cunha.

Sim, hoje Temer só permanece em pé graças a duas coisas: a força da Globo para pautar a sociedade, e o poder oculto de Cunha – que pode frear investigações na Câmara, e garantir maiorias para aprovar MPs e projetos fundamentais na gestão da economia.

O mercado financeiro, a elite econômica e a opinião pública mundial já perceberam que

Continue lendo no Escrevinhador.