“Por que jogamos tinta vermelha na Globo?” – emissora da família Marinho e Moro lançam país num clima de violência

Desde que a Rede Globo iniciou uma campanha midiática pela derrubada do governo eleito com 54 milhões de votos, dando apoio a ilegalidades cometidas pelo juiz Sérgio Moro, iniciou-se também uma campanha violenta nas ruas: pessoas vestidas de vermelho são atacadas, petistas são xingados, sedes de sindicatos são invadidas pela PM, e diretórios do PT e PCdoB são alvos de incêndios.

Nada disso parece deter a marcha da insensatez.

Muita gente aplaude o justiceiro Moro; e a Globo avança na implantação do que muitos especialistas já chamam de uma “ditadura jurídico-midiática”: a mídia decide quem é culpado e quem não é; o juiz abusa de suas prerrogativas, viola sigilo telefônico de advogados, prende sem motivo, e faz justiça seletiva (só um partido é perseguido; os corruptos do outro lado, principalmente do PSDB, são tratados como aliados pelo Judiciário).

Qual limite pra isso?

O que acontecerá se o jogo virar e

Continue lendo no Escrevinhador.